Transplante de Pâncreas

Acompanhe o TP

Notícias

HEPATO: A equipe que mais efetivou TP no Brasil

Data de Publicação: 05/09/2015

Fonte: HEPATO   
Autor: Marcelo Perosa

 

Quando se analisa a transplantação de um órgão entre as diversas equipes do país, alguns indicadores são importantes; entre eles, número de transplantes, mortalidade em lista de espera, sobrevida de paciente e enxerto em 1 e 5 anos.

Todavia, existe um indicador pouco utilizado e talvez o que mais bem expresse o comprometimento de uma equipe em realizar determinado transplante, que é a EFETIVAÇÃO dos transplantes.

Recurso semelhante é o que se emprega para mensurar a eficiência na transplantação entre diferentes países do mundo com diferentes números de população. Assim, se analisarmos apenas números absolutos de transplantes isoladamente, pode ocorrer uma interpretação tendenciosa de eficiência. Seria a mesma coisa que compararmos os números absolutos de transplantes de um país como Portugal, com 10 milhões de população, com o Brasil, de 200 milhões de população. Obviamente, seria uma comparação injusta. Por esta razão, as análises de Registros Internacionais de Transplantes valorizam mais o número de transplantes pmp (por milhão de população) do que o número absoluto isoladamente. Este indicador de transplantes pmp premia a real eficiência de um país em transplante independente do seu número de habitantes. Por este raciocínio, podemos ver, na Figura 1, que se analisarmos apenas número absoluto de transplantes renais, o Brasil ocupa a segunda colocação mundial, muito na frente de Portugal, por exemplo, decorrente mais da grande dimensão continental e populacional de nosso país. Entretanto, ao traduzirmos esta transplantação renal pmp ( Figura 2 ), observamos que Portugal salta para a sexta colocação e o Brasil cai para mais de trigésimo em atividade de transplantes renais.

 

Figura 1- Ranking por Número Absoluto de Transplantes Renais pelo mundo
Ranking por Número Absoluto de Transplantes Renais pelo mundo

 

Figura 2- Ranking por milhão de população(pmp) de Transplantes Renais  pelo mundo
Ranking por milhão de população(pmp) de Transplantes Renais pelo mundo

 

Com estes princípios de interpretação de eficiência na transplantação, voltemos às atividades anuais dos Transplantes de Pâncreas(TP) pelo país. Ao analisarmos apenas os números absolutos de TP pelo país, nosso grupo tem tido boa performance, mas não é a que mais pratica estes procedimentos. Mas, semelhante ao princípio de número de habitantes X Transplantes realizados pelo país, se analisarmos a Figura 3, com dados coletados do Registro Brasileiro de Transplantes -2013 e Central Estadual de Transplantes de SP-2013, podemos chegar ao índice de EFETIVAÇÃO de transplantes de pâncreas. Através deste índice , analisa-se a relação entre TP realizados sobre número de pacientes ativos em cada equipe do país.

Consideraria como índice de EFETIVAÇÃO satisfatória , a equipe que tem capacidade de transformar em transplantes ao menos metade de sua fila, ou seja, índice igual ou acima de 50%. Observando-se a Figura 3, nota-se que a HEPATO efetivou 178% de sua fila em transplantes, seguido por bons índices de equipes do Paraná e Santa Catarina.

Como é possível efetivar 178% de sua fila em transplantes? Percebe-se que nosso Grupo tem uma fila pequena de pacientes, mas, à medida que são inscritos, são rapidamente transplantados. Tal fato se deve a diversos fatores, como critérios para aceitação de um doador, disponibilidade e estrutura para realizar transplantes simultâneos ou captações a distância nos quatro cantos do país e também o comprometimento com a causa dos transplantes de pâncreas. Também depreendemos que, se dispuséssemos de uma fila com ao menos 50 pacientes, estaríamos realizando muito mais TP mesmo com todas as dificuldades de financiamento e apoio governamental para esta modalidade de transplantes.

Que este texto possa esclarecer melhor entidades governamentais, médicas e de associações de pacientes quanto a real atividade de TP no Brasil e que sirva de incentivo a todas as equipes do país para que alcancem esta marca de EFETIVAÇÃO mínima de 50%.

 

Figura 3- Número de pacientes em fila, transplantes realizados e EFETIVAÇÃO dos TP entre as equipes do país.
Figura 3- Número de pacientes em fila, transplantes realizados e EFETIVAÇÃO dos TP entre as equipes do país

 

 

 

Veja mais

Notícias

im Transplante de pâncreas cura diabetes tipo 1
im Dez anos curado da diabetes tipo 1
im Transplante de pâncreas acaba com 41 anos de diabetes
im Diabetes, nefropatia diabética e microalbuminúria
im Novo procedimento oferece esperança de melhora de gastroparesia em pacientes com diabetes